domingo, 24 de abril de 2011

It's Easter Time

Que se passa em meu mundo de porcelana?

Longas e sinuosas eram as estradas que me aguardavam... que as forças do Universo me comprimem contra as paredes que se erguem das margens das estradas da vida; estou outra vez cansada. Mas não estou bem cansada, que agora as coisas querem fazer sentido e gostam de mostrar o sentido que fazem. Estou cansada, mas ainda assim, ergo-me, para continuar a caminhar, ao invés de cair prostrada e me deixar estar... Não bem de pé, que desta vez a vida me carrega sem que tenha de fazer grande força para avançar, ainda que me doam os joelhos e as pernas de arrastar pelo chão poeirento dos caminhos de terra batida e seca, ao ritmo e à velocidade a que a vida me decide puxar.


Pedi que a vida puxasse por mim e ela puxou, mas eis que estugou tanto o passo que andou mais depressa do que eu, e eu, aflita, continuo na tentativa de a alcançar, mais ao que me pede. Não são sequer de lamento, estas palavras, são apenas de constatação. Se é assim que é para ser. Hoje a compreensão já me acompanha e sei que não pode nem deve ser de maneira distinta; sei que faz parte do plano que um dia delineei para mim. Aquela energia morna e doce dos dias repletos de um sol que irradiava cá de dentro, brilhando ainda mais nos dias em que a chuva caía em redor dos contornos do albergue material da minha alma, aquecendo tudo e secando todo o tipo e espécie de lágrima que o caminho trouxesse, essa energia que desconhecia e um dia tomou a minha vida como quem arrebata algo que sempre lhe pertenceu, sem que o meu eu consciente fosse sequer tido ou achado. Essa energia não é para agora, mas lá chegarei. E o que puder fazer para a trazer de volta, farei. 

2 comentários:

Képia disse...

wonderful ... e a musica que musica linda é esta?????

tinah saudades de ler os teus textos...

continua.

bejoka

Porcelain Doll disse...

Lhasa de Sela?? Procura no youtube! Vais encontrar coisas fantásticas, em espanhol, como tu gostas! :)